Angehefteter Beitrag

Ola Bini: 2 anos de perseguição governamental

Em 11 de abril de 2019 Ola Bini, diretor técnico do Centro de Autonomia Digital (CAD), desenvolvedor de software livre, especialista de nível mundial em privacidade e segurança, além de ser um reconhecido defensor dos direitos humanos, foi detido no Aeroporto Mariscal Sucre em Quito quando estava prestes a viajar para o Japão para participar de um treinamento de artes marciais. O gatilho?

monstrodosmares.com.br/roles/f

Pacujá-CE, entre o campo e a cidade: o roçado agroecológico e a ecologia sonora da Cangaço Rádio Rock

A ecologia sonora da Cangaço Rádio Rock traz para discussão uma perspectiva de percepção do lugar e que nos coloca a sentir e interpretá-los.

monstrodosmares.com.br/produto

O “testamento anarquista” de John Cage

No presente artigo, o autor analisa a prática libertária de John Cage a partir de seu livro póstumo Anarchy. Ao apontar os autores e referências utilizados por Cage, Ferrua apresenta uma leitura do percurso do músico-poeta por uma forma única de pensar e viver a liberdade.

monstrodosmares.com.br/produto

Viver como se o mundo estivesse acabando

O mundo pode acabar amanhã, e talvez não. Se podemos ajudar, não devemos deixá-lo acabar. Ainda assim, devemos agir como se pudesse. Devemos descobrir quais árvores plantaríamos, independente do que aconteça.

monstrodosmares.com.br/produto

Depois do holocausto: encontros e diálogos entre o thrash metal e as perspectivas ecologistas em educação

Este ensaio busca promover e construir uma série de encontros e convergências entre as perspectivas ecologistas de educação e os discursos sobre as hecatombes ambientais e o fim do mundo, presentes nas letras e capas das bandas de thrash metal, especialmente o conjunto estadunidense Nuclear Assault. Os aspectos libert

monstrodosmares.com.br/produto

Não nascemos submissas, nos tornamos

Tabu filosófico e ponto cego do feminismo, a submissão das mulheres nunca foi analisada em detalhes, na complexidade das existências vividas.

monstrodosmares.com.br/produto

Agradecimentos Março de 2021

Foto: Ivan Jerônimo (@ivanjeronimo)

Em Março chegamos ao primeiro ano da pandemia. Desde os primeiros dias tínhamos a certeza que o Brasil não estava preparado para receber um evento desse tamanho. Mas, diferente da Copa ou Olimpíadas realizadas no país - eventos que possuem dia e hora para começar e acabar -, o que estamos vivendo não aponta para um caminho que nos trará a tranquili

monstrodosmares.com.br/informe

Lockdown: novas práticas

Através de decreto municipal, a cidade de Ponta Grossa adotará o lockdown como medida de restrição à circulação de pessoas na tentativa de conter o avanço da pandemia. Com isso, além das medidas às quais aderimos desde os primeiros dias, decidimos introduzir novas práticas a fim de contribuir com a diminuição de circulação de pessoas. Informamos que à partir do dia 18 de Março nossas atividades

monstrodosmares.com.br/informe

Nossa Rede de Apoio em Fevereiro de 2021

Rede de Apoio é o nome que damos para o grupo de pessoas que colaboram com a existência e continuidade das atividades da editora Monstro dos Mares. Nossa casa publicadora só é capaz de permanecer com a ajuda mensal dessa gente que bota fé no que fazemos – distribuir livros e zines – e todos os meses utilizamos este espaço para compartilhar um pouquinho sobre o que

monstrodosmares.com.br/informe

Financimento coletivo “Este é nosso corpo, a terra: Caminhos e palavras Avá Guarani/Ñandeva de Porto Lindo (Jakarey) Yvy Katu para além do fim do mundo”

"Este é nosso corpo, a terra: Caminhos e palavras Avá Guarani/Ñandeva de Porto Lindo (Jakarey) Yvy Katu para além do fim do mundo" / "Yvy péa ha’e ore rete: tapekuéra ha ñe’enguéra Ava Guarani/Ñandéva amogotyove oparire ko ñapyrũha", um

monstrodosmares.com.br/informe

Financiamento coletivo: “Cronicavírus in New Brazil: A Gambiarra da Destruição” de Raphael Sanz

A Gambiarra da Destruição é composta por onze crônicas escritas entre março e agosto de 2020, retratando de forma irônica o período em meio ao calor dos acontecimentos dos primeiros seis meses de pandemia. Escrita praticamente em código, as crônicas não dão nomes aos bois, apenas apelidos (e ha

monstrodosmares.com.br/informe

Educação popular e decolonialidade

Abya Yala. É dessa terra que falamos, terra que foi invadida e saqueada em suas riquezas materiais e em suas epistemes. Corpos objetificados e escravizados, racializados. Culturas, línguas e educação dilacerados. A colonialidade e a modernidade impuseram padrões e criaram a ideia de raça. Nesse sentido, o europeu seria a raça pura e dominante. Tudo o que não correspondesse a

monstrodosmares.com.br/produto

Anarquismo e pedagogia queer

Um vírus no sistema, destruindo dados lucrativos que sustentam o capitalismo, infectando as estruturas da normatividade sexual e de gênero, disseminando contrariedades e incômodos entre aquelxs que caminham nas zonas confortáveis das hegemonias. Como se riscasse uma parede de vidro e habitasse entre as fendas, o movimento Gay Shame surge em junho de 1998 na cidade de Nova York (Estados Un

monstrodosmares.com.br/produto

Educações inversas e ecologias infernais

O conceito de ecologia infernal sugere uma ecologia anárquica, libertária, indisciplinada, inversa, menor e de resistência, insubmissa à imposição de condutas e à uma educação ambiental sedentária, cristalizada e fascista. Essa noção de infernal é discutida e potencializada, neste ensaio, a partir dos diálogos que Fadigas (2003) realiza entre a educação e a inver

monstrodosmares.com.br/produto

Cartilha: Adubos e Biofertilizantes de baixo custo

Praticar agricultura orgânica e a agroecologia é construir o futuro. Lavouras variadas e saudáveis. Boa alimentação da família e geração de renda. As pessoas da cidade também não querem mais comida com veneno. As práticas agroecológicas preservam a água, o solo e a vida. Para colheitas produtivas e de qualidade precisa fertilizar o solo e as plan

monstrodosmares.com.br/produto

John Cage e a vida como arte de escrever anarquista

O ensaio apresenta o percurso anarquista de John Cage associando-o a suas experimentações artísticas libertárias.

monstrodosmares.com.br/produto

Pensar fora dos muros

Pensar fora dos muros: os fundamentos da pedagogia libertária contra os espaços da domesticação escolar

Este trabalho busca discutir as matrizes e os fundamentos da pedagogia libertária frente ao modelo autoritário de organização do sistema educacional brasileiro. Pensar fora dos muros levanta a premissa de contestar a validade das instituições hegemônicas de controle dos espaços escolares e dos suj

monstrodosmares.com.br/produto

Julian Beck: Por um Teatro Anarquista (A)

Julian Beck nasceu em Nova York em 31/05/1925, sendo seu pai comerciante e sua mãe professora. Desde jovem ele aprendeu a desprezar armas de brinquedo e desenvolvimento de ampla habilidade artística, motivada por uma paixão marcante pela vida e o desejo de concebê-la como algo que se constrói para si e com os demais.

Publicou poemas e peças no jornal do estudante d

monstrodosmares.com.br/artigos

A Montanha Sagrada e a realidade construída por uma estética surreal

O presente ensaio descorre sobre algumas particularidades da expansão linguística através da criação histórica de novas plataformas de difusão comunicativa, seu trânsito a través das emoções, suas articulações com as instituições políticas e delírios (su) reais a partir da análise do filme A Montanha Sagrada, de Alejandro Jodorowsky. O filme desgarra poeticam

monstrodosmares.com.br/produto

Não pense em trabalho: crise!

Criamos o roteiro da peça, ensaiamos, apresentamos, apresentamos e apresentamos de novo, mas nem todo mundo que gostaria de ver a peça pode assisti-la, nem temos condições de apresentar ela por todos os cantos que queremos, mas a peça deseja caminhar livre pelo mundo e é aí que entra a dramaturzine.

Essa dramaturgia (texto escrito para ser apresentado em cena) é das pessoas que trabalham, é nossa. O

monstrodosmares.com.br/produto

Ältere anzeigen
literatur.social

The gateway into the fediverse for authors and all people interested in literature.

Der Einstieg ins Fediverse für Autor*innen und Literaturmenschen ...